Licitação da Faixa Velha é adiada para o dia 14

Licitação da Faixa Velha é adiada para o dia 14

Duplicação da ERS-509, conhecida como Faixa Velha de Camobi, é uma antiga reivindicação da comunidade. Obras devem começar só em março

Duplicação da ERS-509, conhecida como Faixa Velha de Camobi, é uma antiga reivindicação da comunidade. Obras devem começar só em março

Luiz Roese

Empresa e sindicato fizeram questionamentos sobre edital. Abertura dos envelopes estava marcada para ontem

A licitação para a duplicação da ERS-509 (Faixa Velha de Camobi) sofreu um revés na manhã de ontem, que é para quando estava agendada a abertura dos envelopes de habilitação das empresas interessadas em participar do processo. Por causa de questionamentos e pedidos de impugnação, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER/RS) adiou a abertura para o dia 14.

De acordo com informações da Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos (SARH), o edital foi questionado e contestado pelo Sindicato da Indústria da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem em Geral no Estado do Rio Grande do Sul (SICEPOT-RS) e pela empresa Sultepa. Por isso, conforme publicado no Diário Oficial do Estado de ontem, a abertura da concorrência foi suspensa, por solicitação do DAER, para “análise aos pedidos de impugnação e esclarecimentos”. Em nota no início da tarde de ontem, o DAER informou que respondeu a esses questionamentos e que o edital não sofreu alterações. Por isso, a abertura dos envelopes da concorrência 346/12 foi somente adiada para o dia 14 de janeiro, às 14h.

Pela manhã, o presidente da Câmara de Comércio, Serviços e Indústria de Santa Maria (Cacism), Luiz Fernando Pacheco, um dos maiores defensores da duplicação da Faixa Velha, lamentava que a sessão de abertura da licitação não tinha ocorrido e esperava que os problemas do processo fossem sanados pelo Daer. À tarde, avisado pela reportagem de A Razão de que um nova data para a licitação já estava marcada, ele comemorou: “Que boa notícia!”

Informações extra-oficiais dão conta de que havia pelo menos quatro empresas interessadas em participar do processo de licitação. Agora, elas terão uma nova chance até o dia 14.

Licitação em dois lotes - A licitação foi dividida em dois lotes. Um deles é o da duplicação propriamente dita de 4,3 km da ERS-509, entre o Trevo do Castelinho e a Igreja dos Amaral. O lote 2 inclui o viaduto que será construído no cruzamento com a Avenida Osvaldo Cruz. O prazo máximo para a conclusão das obras, depois de iniciadas, é de dois anos.

Para o lote 1, o valor máximo estipulado para a licitação é R$ 30.462.436,48. No caso do viaduto, as propostas não podem ultrapassar R$ 2.658.734,27 sob pena de serem desclassificadas. Ou seja, o valor total das obras não passará de R$ 33,12 milhões, valor que já contempla a sinalização da estrada.

Obras não começam antes de março - Com o adiamento da abertura da licitação e os eventuais recursos que ainda podem atrapalhar o andamento do processo, as obras da duplicação da Faixa Velha não devem começar antes de março. O edital foi lançado no dia 6 de dezembro, no Diário Oficial do Estado, e anunciado pelo governador Tarso Genro em visita a Santa Maria, durante a Interiorização do Governo do Estado. A duplicação é um sonho antigo de quem usa a rodovia que liga a Região Central da cidade ao Bairro Camobi, na Zona Leste. Em maio de 2011, o governador Tarso Genro havia anunciado o início das obras para 2012, o que não se confirmou.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal A Razão; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


6 + = 12

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>