Aguarde...
ENVIAR POR E-MAIL

COLUNISTAS

Santa Dercy

James Pizarro

por James Pizarro em 29/09/2016

Compartilhar:

Mais opções

Fugitiva de casa ainda adolescente.
Artista circense. Humorista. Atriz. Comediante. Teatro rebolado.
A única mulher brasileira que se assumiu tal qual era.
Sem fazer uma única concessão comportamental ou de linguagem.
Enfrentou a família. A escola. Os patrões.
Encarou os inimigos. E os pretensos amigos.
Jamais aceitou ser sustentada por alguém.
Lutou pela sua independência.
E pagou caro por isso.
Berrando e reagindo às acusações de prostituta.
Acusada de desmiolada. Grosseira. Desbocada.
Linda, quando moça.
Vaidosa, depois de velha.
Jamais se deixou fotografar sem a peruca.
Implorava trabalho. Pois detestava estar desempregada.
Não acumulava tensões. Dizia o que queria.
Quando irritada ou humilhada, chamava o interlocutor de FDP.
E quando criticada, sempre afirmava estar c... e andando prá crítica.
Viveu 101 anos por ser justamente assim.
Sem mordaças. E sem falso puritanismo.
Dercy, mulher sem censura.
Dercy, mulher sem hipocrisia.
Já entrou no céu passando a mão nas nádegas de São Pedro.
E chamando os anjos de frescos.
Viva fosse, o que diria Dercy do Petrolão? Mensalão? Lava Jato?
O que diria das autoridades que desviaram dinheiro das creches e das merendas escolares?
O que diria dos milhares de viadutos, pontes, escolas, hospitais, rodovias, ferrovias, aeroportos INACABADOS neste país e nos quais foram gastos bilhões de reais?
O que diria dos mais de 50.000 assassinatos anuais no país, a grande maioria impune? Inclusive do jovem motorista de taxi assassinado ontem e que deixa nossa Santa Maria perplexa e uma família destruída?
Santa Dercy... ROGAI POR NÓS !!!

Comentários

Participe enviando seu comentário sobre a notícia