Aguarde...
ENVIAR POR E-MAIL

Cultura

Sertanejo no topo: músicos santa-marienses falam sobre as mais pedidas do ano

“Seu polícia”, de Zé Neto e Cristiano, e “Infiel” de Marília Mendonça, foram as músicas mais tocadas no ano

por Cassiano Cavalheiro em 05/01/2017 09:12

Compartilhar:

Mais opções

O ano de 2016 terminou e as listas e balanços dos “mais bombados” começam a pipocar na internet. Essa semana, a empresa de monitoramento de músicas Crowley, divulgou a relação das canções mais executadas nas rádios no ano passado.

Sem surpresas, o sertanejo, que há mais de 25 anos figura entre as mais tocadas (com Zezé di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, entre outros), predominou novamente. O estilo musical ocupa as 10 primeiras posições da lista. Porém, existe uma novidade: a presença feminina.

As mulheres sertanejas marcaram presença e emplacaram algumas das canções mais tocadas do ano passado (confira a lista). A mais pedida, com mais de 70 mil execuções é “Seu polícia”, de Zé Neto e Cristiano. E, na sequência, a sofrência de Marília Mendonça, com o hit “Infiel”, que tocou quase 68 mil vezes.

Top 10 – 2016 (rádios)

1. Seu polícia - Zé Neto & Cristiano (70,6 mil execuções)
2. Infiel - Marília Mendonça (67,9 mil execuções)
3. Pronto falei - Eduardo Costa (65,5 mil execuções)
4. Romântico anônimo - Marcos & Belutti (65,2 mil execuções)
5. Medo bobo - Maiara & Maraísa (63,3 mil execuções)
6. Vai me perdoando - Victor & Leo (62,6 mil execuções)
7. Sosseguei - Jorge & Mateus (56,6 mil execuções)
8. 50 reais - Naiara Azevedo feat. Maiara & Maraísa (55,9 mil execuções)
9. Esqueci você - Henrique & Diego (55,4 mil execuções)
10. Que pena que acabou - Gusttavo Lima (55,3 mil execuções)

Anelise Varela, cantora santa-mariense (Foto: Reprodução / A Razão)A cantora santa-mariense Anelise Varela, que além de cantar é fã da música sertaneja, ficou feliz em saber do destaque das mulheres no estilo. Ela está aproveitando o sucesso das coleguinhas para bombar sua agenda de shows, que cresceu nos últimos meses, graças ao sucesso feminino no sertanejo.

“Além de gostar dessas músicas, elas fazem parte do meu dia a dia como cantora. É gratificante saber que, cada vez mais, elas ganham espaço, seja na ‘sofrência’ ou nos ‘modão’”, diverte-se Anelise. A artista revela, ainda, que para este ano, tem um projeto envolvendo o repertório de uma dupla famosa. “Parte dessa sofrência está no repertório do meu novo projeto: Especial Maiara & Maraisa, e com essa notícia acredito que a galera curta ainda mais”, acredita.

 

 

 

Henrique Spiazzy (Foto: Reprodução/A Razão)Para o músico e produtor musical santa-mariense Henrique Spiazzy, a lista é o reflexo do que produzem as grandes gravadoras que, segundo ele, produzem artistas e sucessos relâmpago. “No Brasil existem muitos artistas e outros gêneros que merecem os olhos do público. Existem muitas coisas legais que surgiram no Sertanejo. Mas vejo essa receita de sucesso na mesmice e de forma preguiçosa de se reinventar.

O Rock Nacional se apagou um pouco porque não soube se reinventar. Isso vai acabar acontecendo também em outros gêneros”, opina o produtor musical. Spiazzy colocaria Tiago Iorc na lista dos “mais mais” de 2016. “Ele faz um trabalho bacana que se destaca no cenário por produzir algo fora da mesmice”, resume.







Diferentes plataformas e sucessos

Alexandre Araújo, guitarrista e vocal da banda Vespertinos (Foto: Reprodução / A Razão)

Apesar de não conhecer nem a metade das canções listadas, o músico Alexandre Araújo, guitarrista e vocal da banda Vespertinos, conclui que a hegemonia do Top 10 demonstra o quão o gênero sertanejo é bem organizado dentro da indústria fonográfica. Araújo observa, ainda, que tocar na rádio já não é o único caminho para o sucesso, como antigamente.

Ele cita o funk, que emplacou vários sucessos em 2016, e que não figura entre os mais tocados. Porém, o gênero, tem seu espaço em outras plataformas, como a internet. “O funk é tão organizado quanto o sertanejo, só que utiliza de outra plataforma". 

Nesse estilo, em termos de popularidade na internet, destacaria a Anitta, ela tem vídeos com milhões de acessos e poderia figurar na lista dos mais tocados nas rádios de 2016”, avalia.

Comentários

Participe enviando seu comentário sobre a notícia