Aguarde...
ENVIAR POR E-MAIL

Saúde

Plano de emergência do HUSM não saiu do papel

Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa havia prometido elaborar um Plano Regional para resolver o problema

por Fabricio Minussi em 01/02/2017 10:01

Compartilhar:

Mais opções

Deliberações tomadas durante uma reunião realizada há quase um ano no Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) não saíram do papel. Foto Gabriel Haesbaert / Arquivo
Deliberações tomadas durante uma reunião realizada há quase um ano no Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) não saíram do papel. Foto Gabriel Haesbaert / Arquivo

Repercute a reportagem de capa de A Razão, edição de terça-feira (30), com a manchete “Mais um ano lotado”, em referência ao quadro de superlotação no Pronto Socorro (PS) do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm). Em meio à indefinição sobre a renovação ou não do convênio para leitos de retaguarda ao Husm, cabe lembrar: no dia 12 de fevereiro de 2016 uma reunião convocada pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, tratou da situação de superlotação do Husm.

À época, ficou acordada a elaboração de um Plano Regional de Urgência e Emergência, que visou, justamente, antecipar ações para estancar o quadro de superlotação e financiamento dos serviços prestados pelo PS. Naquela oportunidade, foi dado um prazo de 30 dias para a conclusão do plano regional.

De lá para cá o acordado ficou na intenção e o plano não saiu do papel. O presidente da Comissão de Saúde, à época, deputado estadual Valdeci Oliveira (PT) e o então deputado estadual e hoje prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom (PSDB) participaram das discussões, que também teve à mesa representante do Ministério Público Federal e o reitor da UFSM.

Comentários

Participe enviando seu comentário sobre a notícia